A Repercussão do Fenômeno das Falsas Memórias na Prova Testemunhal: uma análise a partir dos Julgados do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul

Flaviane Baldasso, Gustavo Noronha de Ávila

Resumo


As falsas memórias são distorções da memória que podem impactar determinantemente na avaliação de um evento criminoso de interesse do sistema penal. Apesar do crescente interesse pelo tema, poucos trabalhos empíricos têm explorado as consequências práticas do fenômeno. A par disso, questiona-se se é possível medir a sua repercussão para o nosso processo penal, bem como se as teses referentes às falsas memórias têm sido aceitas pelo Poder Judiciário e em quais casos. O presente artigo pretende analisar a repercussão do fenômeno das falsas memórias, em matéria de prova testemunhal, a partir de 437 acórdãos do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. Utilizando a metodologia da análise de conteúdo de Lawrence Bardin, foram explorados os tipos de crimes nos quais o argumento das falsas memórias tem sido utilizado, se a hipótese de ocorrência dessa distorção tem sensibilizado os julgadores, bem como se as análises dos julgadores têm se amparado na produção bibliográfica acerca da psicologia do testemunho. A partir dos números levantados foi possível perceber um incremento bastante acentuado na invocação do argumento das falsas memórias, porém sem que isto tenha sido revertido na promoção de liberdade no âmbito do processo penal gaúcho.


Palavras-chave


Prova testemunhal; psicologia do testemunho; falsas memórias.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTOE, Rafael; ÁVILA, Gustavo Noronha de. Aspectos cognitivos da memória e a antecipação da prova testemunhal no processo penal. Revista Opinião Jurídica, v. 20, p. 255-270, 2017. https://doi.org/10.12662/2447-6641oj.v15i20.p255-270.2017

AQUINO, José Carlos G. Xavier de. A prova testemunhal no processo penal brasileiro. 4. ed. rev. e ampl. São Paulo: Juarez de Oliveira, 2002.

ÁVILA, Gustavo Noronha de. Falsas Memórias e Sistema Penal. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2013.

DI GESU, Cristina. Prova penal e falsas memórias. 2. ed. ampl. e rev. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2014.

FARINACCI, Prosperi. Tractatus Integer de Testibus, 1617. Disponível em . Acesso em: 15 nov. 2017.

GAUER, Gustavo. Falsas memórias. In: OLIVEIRA, Alcyr Alves (Org.). Memória: cognição e comportamento. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007. Livro eletrônico. p. 165-183.

LOFTUS, Elizabeth; PALMER, J.C. Reconstruction of automobile destruction: An example of the interaction between language and memory. Journal of Verbal Learning & Verbal Behavior, vol. 13, n. 5, p. 585-589, 1974. https://doi.org/10.1016/s0022-5371(74)80011-3

LOPES JÚNIOR, Aury. Direito processual penal. 11. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

NEUFEULD, Carmem; BRUST, Priscila Goergen; STEIN, Lilian Milnitsky. Compreendendo o fenômeno das falsas memórias. In: STEIN, Lilian Milnitsky et al. Falsas memórias: fundamentos científicos e suas aplicações clínicas e jurídicas. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 21-41.

MORAIS DA ROSA, Alexandre. Guia Compacto do Processo Penal. 3a ed. Florianópolis: Empório do Direito, 2016.

STEIN, Lilian Milnitsk (Org.). Falsas memórias: fundamentos científicos e suas aplicações clínicas e jurídicas. Porto Alegre: Artmed, 2010.

STEIN, Lilian Milnitsky; NEUFELD, Carmem Beatriz. Falsas Memórias: Porque Lembramos de Coisas que não Aconteceram? Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, vol. 5, n. 2, p. 179-186, 2001. https://doi.org/10.25110/arqsaude.v5i2.2001.1124

STEIN, Lilian Milnitsky; ÁVILA, Gustavo Noronha de et al. Avanços científicos em psicologia do testemunho aplicados ao reconhecimento pessoal e aos depoimentos forenses. Brasília, DF, 2015. Disponível em: . Acesso em: 03 set. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.22197/rbdpp.v4i1.129

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Flaviane Baldasso, Gustavo Noronha de Ávila

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

____________________________________________

Revista Brasileira de Direito Processual Penal (RBDPP)

e-ISSN: 2525-510X

Em parceria com | Partnership with:

Por favor, se você submteu artigo para a RBDPP, avalie o processo em:

SciRev

Indexada em | Indexed by: